Cirurgia Ortognática

Cirurgia Ortognática

Indicada aos pacientes portadores de deformidades dentofaciais, isto é, que possuem o osso maxilar, mandibular ou o queixo aumentados, diminuídos ou assimétricos, de forma isolada ou combinada, assim como face longa (sorriso gengival), face curta (aspecto envelhecido), mordida aberta e cruzada. Trata-se de um tratamento ortodôntico-cirúrgico, sendo realizado em conjunto com o Cirurgião Buco-Maxilo-Facial e o Ortodontista. O mesmo visa a reabilitação da oclusão dentária, da fala e das funções mastigatória, respiratória, deglutição, estética e harmonia facial. Dessa forma, haverá a melhora no sorriso, a correção do perfil labial e do pescoço e a suavização das rugas da face, promovendo um aspecto rejuvenescido. Algumas disfunções da ATM e a Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono (ronco) também são tratadas através desse procedimento cirúrgico.

Durante a cirurgia, os ossos são posicionados nos locais corretos, tendo como referência a oclusão dentária, e fixados com placas e parafusos de titânio para que se tenha a estabilidade e consolidação óssea esperada. É realizada por dentro da boca, não deixando cicatrizes na pele. Esse procedimento é executado em ambiente hospitalar sob anestesia geral. O pós-operatório geralmente é indolor, apresentando dormência na região operada, cujo retorno à normalidade ocorrerá em meses. Na grande maioria dos casos, o tempo de hospitalização é de um dia, havendo edema e dificuldade para falar na primeira semana, variando de paciente para paciente. A dieta será líquida e pastosa no primeiro mês.


Confira os Casos Clínicos